Sesimbra: Carnaval 2015

Como prometido, segue-se uma galeria com mais imagens do Carnaval de Sesimbra 2015.

carnaval sesimbra 2015 b-105 (1024x683)

A Natureza no Carnaval de Sesimbra 2015

Este ano, e em comparação com 2013, o Carnaval de Sesimbra apostou mais na identidade da vila, com vários grupos a desfilarem com motivos relacionados com a actividade pesqueira. A galeria em baixo reúne imagens deste e doutros temas (mais ou menos) relacionados com a Natureza. Amanhã ou depois colocarei mais uma galeria com o resumo do resto da festarola.

carnaval sesimbra 2015 1

Continue reading

Das flores-dos-passarinhos aos homens-nus: descubra as orquídeas selvagens portuguesas

Estamos em plena época de floração das orquídeas selvagens. De norte a sul do país
podem-se observar cerca de 50 espécies destas plantas que imitam a forma,
cheiro e cor dos insectos que as polinizam. Segue-se uma “revisão”
das já apresentadas na Arca (com respectivos links), a maioria fotografada no
Cabo Espichel, Sesimbra.

Flor-dos-passarinhos (Ophrys scolopax)

Ophrys-scolopax-0-1024x766 Continue reading

A aranha e a cruz

Ontem vi uma Araneus diadematus. Esta aranha tem uma característica que salta à vista: uma cruz branca no abdómen, formada por quatro manchas alongadas e uma mancha redonda central. A cruz reflecte-se em alguns nomes comuns da espécie, mas há outros: aranha-de-cruz, aranha-diadema, aranha-dos-jardins, epeira-de-cruz, epeira-dos-jardins, tecedeira-de-cruz-cosmopolita.

Aranha-de-cruz (Araneus diadematus), Azóia, Sesimbra

Continue reading

Balanço 2013 (1)

Hoje fui à horta. Tal como referi no programa Hora de Estimação da CM TV, no meio de tanto atentado ao ambiente, a proliferação de hortas urbanas são uma boa notícia para a natureza: difundem os princípios da agricultura biológica; promovem o contacto com a terra (com todos os benefícios que daí advêm); criam pequenos oásis onde vários animais encontram refúgio.

Convém não esquecer que, para muitos portugueses, estas hortas são, infelizmente, fundamentais à subsistência.

 

Carapaus secos e enjoados

Nos dias em que o mar provia em abundância, as peixeiras secavam parte do pescado ao sol, de modo a conservar e a guardar alimento para alturas de maior aperto. Secavam e ainda secam. Em vilas pesqueiras, como a Nazaré e Sesimbra, os carapaus (e outros peixes) secos são iguaria muito procurada.

Secagem de carapaus (Trachurus trachurus), Sesimbra

Continue reading

Estorninho-preto: o “sósia” do melro

Nas cidades, onde é comum, geralmente forma pequenos bandos e vê-se sobretudo nos ramos das árvores mais altas ou nas antenas de televisão. No campo, junto a zonas cultivadas, aglomera-se em grupos de centenas ou milhares de indivíduos. 

Estorninho-preto (Sturnus unicolor), Cabo Espichel, Sesimbra

Continue reading