Loendro: viçoso e venenoso

Por esta altura é difícil não reparar nele devido à exuberância das suas flores, que podem ser cor-de-rosa, brancas ou vermelhas. Além disso, o loendro (Nerium oleander) – também conhecido por aloendro, loureiro-rosa, cevadilha, espirradeira… – é uma espécie nativa que cresce espontaneamente em Portugal (prefere margens de rios) e é muito usada como arbusto ornamental em parques, jardins e, por exemplo, entre as faixas das auto-estradas.

Loendro (Nerium oleander), Calçada de Carriche, Odivelas

Continue reading

O multifacetado D. Dinis

Um dos factos mais conhecidos e mais interessantes sobre “El Rei” D. Dinis (1261-1325) – também conhecido por Lavrador ou Rei Poeta – é a decisão de ampliar o Pinhal de Leiria, cuja plantação inicial deveu-se a seu pai, o rei D. Afonso III. O objectivo foi travar o avanço e a destruição das dunas, de modo a proteger os campos agrícolas adjacentes – reis ecologistas, portanto.

Mural de Marco Ayres, Odivelas

Continue reading

Lua: a “Super” de ontem e a “Enquadrada” de anteontem

Ontem, uma Super Lua cheia iluminou os céus. Todos os anos há uma Lua cheia “maior” do que as outras. Como explica o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), “este evento anual deve-se à coincidência da Lua Cheia ocorrer no perigeu orbital e, assim, observar-se uma lua ≈14% maior em tamanho e ≈30% mais brilhante do que a Lua Cheia no apogeu”. E conclui: “Uma Super Lua com as mesmas características desta de 2013, tão favoráveis à observação, só voltará a acontecer daqui a 18 anos”.

23 de Junho de 2013, Odivelas

Continue reading

Erva-olha-o-sol!

Um fim-de-semana solharengo está à porta. Aproveite o bom tempo para passear e descobrir a erva-olha-o-sol (Euphorbia helioscopia), planta que tem, pelo menos, outros oito nomes comuns. A saber: Erva-leiteira; erva-maleita; erva-maleiteira; leitarega; leitariga; maleiteira; títimalo-dos-vales. Tamanha fartura baptismal estará por certo relacionada com a associação da espécie a actividades humanas. De facto a erva-olha-o-sol é comum, por exemplo, em campos agrícolas e bermas de caminho.

Erva-olha-o-sol (Euphorbia helioscopia), Cabo Espichel

Continue reading

Olaias em flor

Entre Março e Maio as flores das olaias (Cercis siliquastrum) tingem de rosa as ruas, parques e jardins das cidades. Depois da floração surgirão as folhas verdes, com 7 a 12 centímetros de comprimento e em forma de coração, razão pela qual também é conhecida por árvore-do-amor. A História concede-lhe ainda outro nome – árvore-de-Judas –, mas existem dúvidas acerca da origem deste baptismo.

Olaia (Cercis siliquastrum), Odivelas

Continue reading

Garça-boieira: à conquista do mundo

A expansão das populações de garça-boeira (Bubulcus ibis) não tem precedentes. Até ao final do século XIX existia apenas em Portugal e Espanha, na faixa tropical e sub-tropical de África, e em parte da Ásia. No final do mesmo século chegou à América e no início do século XX estabeleceu-se no sul da África. Nos anos 90 já chegara aos Estados Unidos e Canadá, França e Itália, Austrália e Nova Zelândia. Por cá, e depois de um período de declínio, a população de garças-boeiras recuperou no final do século XX: uma estimativa de 1987 apontava para 14.000 a 18.000 casais nidificantes, intervalo que subiu para 25.000 a 30.000 no ano 2000.

  Continue reading