Aves fogem de tornado um dia antes de ele chegar

Como por vezes acontece na ciência, a descoberta deu-se por acaso. Para estudar as rotas migratórias da felosa-de-asas-douradas (golden-winged warblers), Henry Streby e os seus colegas da Universidade da Califórnia, EUA, colocaram um geo-localizador de 0,5 gramas nas costas de 20 destas aves (que pesam cerca de 9 gramas). Depois de passarem o Inverno no Sul, as felosas viajaram mais de 2.400 km até à sua área de reprodução nas Montanhas Apalaches. Até aqui tudo bem. No entanto, quando os investigadores analisaram os dados depararam-se com uma inesperada nova migração: depois de regressadas, as aves deram uma voltinha de mais de 1.500 km durante 5 dias.

golden-winged warbler

Felosa-de-asas-douradas (Vermivora chrysoptera). Foto: Walt Ford, U.S. Fish and Wildlife Service

Continue reading

Os anos da borboleta

É presença regular nos jardins urbanos, ainda que não seja abundante. Dá pelo nome Borboleta Maravilha (Colias cruceus) e é inconfundível: a parte inferior das asas é amarela esverdeada e possui na asa posterior uma pinta branca, que parece feita por uma gotinha de lixívia, e uma pinta preta na asa anterior. Assim que poisa fecha as asas, escondendo o tom alaranjado da face superior das asas. No entanto, 10% dos indivíduos apresenta a forma hélice, caracterizada por coloração mais pálida nas asas.

Continue reading