Cemitério dos Prazeres: arte a céu aberto

“From my rotting body, flowers shall grow and I am in them and that is eternity.” Edvard Munch

“Death is very likely the single best invention of Life. It is Life’s change agent. It clears out the old to make way for the new.” Steve Jobs

 O surto de cólera de 1833, em Lisboa, obrigou à construção do Cemitério dos Prazeres. Hoje este cemitério é a última morada de algumas das mais proeminentes figuras da sociedade portuguesa, nomeadamente de artistas, escritores e políticos. E é uma autêntica galeria de arte a céu aberto, onde esculturas de diferentes períodos reflectem atitudes diversas perante a morte.

Em baixo encontra uma galeria.

cemiterio prazeres 1

Continue reading