Manto de luz

À medida que o Verão avança, a vegetação da praia perde qualquer ilusão de verde e resigna-se ao destino pardacento imposto pelo Sol. Este, no entanto, ainda que implacável durante as horas de luz, despede-se com alguns minutos de tréguas, mergulhando as plantas cinzentas num manto opaco de luz.

sunset praia falesia 1

Continue reading

A não-baptizada borboleta-de-pintas-carmesim

O rosa-choque da flor do loendro ofusca as delicadas pintas pretas, laranja e carmesim da borboleta Utetheisa pulchella. Não encontro o nome comum português deste insecto da sub-família Arctiinae, mas tanto os ingleses como os espanhóis chamam-lhe “carmesim-manchado” (Crimson-speckled e crimson manchado, respectivamente). 

Utetheisa pulchella, Carvoeiro, Algarve

Continue reading

De onde veio o camaleão algarvio?

Se está no Algarve, entre Lagos e Vila Real de Santo António, esteja atento às vedações à beira de pinhais, dunas e pomares, pois muitas vezes estas servem de caminho para o camaleão (Chamaeleo chamaeleon), réptil insectívoro e arborícola, passar de uma árvore para outra. Estes animais, cujos olhos movem-se de forma independente um do outro, são famosos pela sua capacidade de mudar de cor consoante o meio em que se encontram, o que dificulta a sua detecção – a cor também depende do estado emotivo, da idade e do sexo dos indivíduos.

Continue reading