Uma pausa com Amor e… Lagartixa

Achei curiosa a opção do poeta pela lagartixa. Ora veja:

“A lagartixa ao sol ardente vive
E fazendo verão o corpo espicha:
O clarão de teus olhos me dá vida,
Tu és o sol e eu sou a lagartixa (…)”

Excerto do poema “A lagartixa”, do poeta brasileiro Álvares de Azevedo (1831-1852)