Natureza e Santos Populares em Setúbal

Setúbal está em contagem decrescente para as Marchas Populares que, no dia 13 à noite, percorrerão a Av. Luísa Todi. Uma das ruas paralelas à avenida parece decorada para apoiar uma das nove colectividades a concurso: a União Desportiva e Recreativa das Pontes, que marchará com o tema Setúbal princesa um tesouro da natureza.

santos populares setubal 1

Continue reading

Sobre o proibir a entrada em Lisboa a carros anteriores a 2000

À primeira vista a decisão da Câmara de Lisboa de proibir a circulação de carros com matrícula anterior a 2000 em certas áreas da cidade parece estapafúrdia. À segunda também.

É certo que são necessárias medidas que diminuam a poluição (nomeadamente os níveis das PM10 – partículas inaláveis de diâmetro inferior a 10 micrómetros – e do NO2 – dióxido de azoto) que prejudica a saúde humana, indo ao encontro dos limites estabelecidos por Directivas europeias. Mas a decisão camarária assenta na lei da menor esforço e, infelizmente, também vai ao encontro de outro objectivo da Directiva que é, nesta Europa comandada pela Alemanha e pela França (com os resultados que todos os europeus conhecem e sentem na pele), proteger a indústria automóvel destes dois países.

car

Continue reading

Antropoceno (post convidado)

TEXTO (e origami): SANDRA MONTEIRO*

*Directora do Le Monde Diplomatique – edição portuguesa

A criação de uma consciência mundial que dê prioridade à reestruturação da economia e das sociedades, de modo a que as actividades humanas possam harmonizar-se com a sustentabilidade ambiental, exige que os cidadãos deixem de ser essencialmente responsabilizados por comportamentos e decisões individuais, como consumidores, e adquiram uma renovada capacidade de influenciar as escolhas políticas que podem garantir essa harmonização.

origami

Continue reading

EurOcean envolve cidadãos no combate ao lixo nos oceanos

A EurOcean ((European Centre for Information on Marine Science and Technology) lançou uma aplicação gratuita com o objectivo de envolver os cidadãos e colectividades na luta contra o lixo que ameaça os oceanos. Para já esta “App” está disponível para telemóveis com sistema Andróide, mas a partir de Abril existirá também para iPhone e iPad.

city beach

Continue reading

Balanço de 2013 – Ratos atirados de helicóptero matam cobras

No final da Segunda Guerra Mundial, a invasão acidental da ilha de Guam pela cobra-castanha-das-árvores (Boiga irregularis) resultou no desaparecimento de 10 das 12 espécies indígenas de aves e de várias espécies de mamíferos e de répteis.

Cobra-castanha-das-árvores (Boiga irregularis). Foto: Soulgany 101

Continue reading

Balanço 2013 (1)

Hoje fui à horta. Tal como referi no programa Hora de Estimação da CM TV, no meio de tanto atentado ao ambiente, a proliferação de hortas urbanas são uma boa notícia para a natureza: difundem os princípios da agricultura biológica; promovem o contacto com a terra (com todos os benefícios que daí advêm); criam pequenos oásis onde vários animais encontram refúgio.

Convém não esquecer que, para muitos portugueses, estas hortas são, infelizmente, fundamentais à subsistência.

 

Outros tempos, a mesma mentalidade

A propósito de dois posts de ontem – Filhos do Auroque e Fishlove – lembrei-me da famosa fotografia (em baixo) tirada cerca de 1870, onde se vê uma pilha de crânios de bisonte (Bison bison), animal que esteve à beira da extinção. É certo que há contornos distintos entre o declínio do bisonte (provocado pela perda de habitat devido à expansão da agricultura e da criação de gado, pela caça excessiva por populações não indígenas e pelo apelo governamental para que se destruísse o sustento dos índios) e a redução de stoks de pesca devido à pesca de arrastão de profundidade.

Crânios de bisontes (Bison bison), EUA, c. 1870

Continue reading

Fishlove 2013 – imagens provocantes contra a pesca de arrasto de profundidade

A actriz Gillian Anderson (a Scully de Ficheiros Secretos) é o rosto mais sonante da nova campanha da Fishlove, organização sem fins lucrativos que luta contra a pesca insustentável que devasta a vida dos nossos oceanos.

Foto: Fishlove/Rouvre

Continue reading

Andanças 2013: Festa na Floresta

Estranhar a mudança é humano. O novo local do Andanças e a inevitável comparação com Carvalhais, S. Pedro do Sul, foi tema de muitas conversas no recinto do festival, junto à barragem de Póvoa e Meadas, Castelo de Vide. Veredicto? Ambos os locais têm prós e contras, mas a decoração nocturna do novo espaço acrescenta uma dimensão quase mágica ao evento. Mas há outras razões para enaltecer a opção Castelo de Vide.

Continue reading

Dia Mundial de dois hominídeos

Hoje celebra-se o Dia Mundial do Humanitário e o Dia Mundial do Orangotango (Pongo sp.). O primeiro, criado em 2008 pelas Nações Unidas, homenageia todos os funcionários desta organização que perderam a vida em missões humanitárias. O segundo, sensibiliza-nos para a necessidade de proteger estes hominídeos – cujo nome de origem malaio significa “pessoas da floresta” e com os quais partilhamos 97% de ADN –, que estão à beira da extinção devido às actividades de outro hominídeo: nós, os humanos.

Orangotango-de-Sumatra (Pongo abelii), Lisboa (Dezembro de 2012)

Continue reading

“Barreiro: Uma Reserva com Gente e Natureza” – novo livro de Paulo Caetano e Joaquim Pedro Ferreira

“O Sapal do Rio Coina e a Mata Nacional da Machada, 400 hectares de natureza rodeada de cidades e fábricas, foram classificados como Reserva Natural Local do Barreiro. Esta classificação, a criação pelo município de uma área protegida de importância regional, é um sinal. Um sinal de empenhamento, uma vontade expressa em defender os valores naturais e culturais, bem como o património histórico e arqueológico, que todo este espaço ainda encerra”, lê-se na contracapa de Barreiro: Uma Reserva com Gente e Natureza, novo livro com o selo de qualidade da dupla Paulo Caetano (textos) e Joaquim Pedro Ferreira (fotos).

Foto de Joaquim Pedro Ferreira, em “Barreiro: Uma Reserva com Gente e Natureza”

Continue reading

O Jaime, a canoa e os Huckleberrys

Houve quem duvidasse de que flutuaria, quanto mais de que aguentaria com o peso de dois adultos (um dos quais com mais de 90 kg). Jaime Pais, carpinteiro desde os 14 anos e construtor da embarcação feita de folhas de atabua (junco), sabia que funcionaria. É uma daquelas certezas que resulta de muitos anos de experiência a trabalhar as matérias-primas da Natureza.

Jaime Pais, Santa Clara-a-Velha, Odemira

Continue reading

“Caminhada Conservação e Biodiversidade” – a Arca no Festival do Solstício

Amanhã, das 09:30 às 11:30, estarei em Santa Clara-a-Velha a orientar uma visita em parceria com Helena Ribeiro do Grupo MiraClara, engenheira sivicultora responsável pelo “projecto de controlo do acacial e valorização da vegetação ribeirinha”. O projecto é muito interessante, de difícil concretização, mas os resultados já estão à vista e terão repercussões tanto na saúde do rio e da biodiversidade, como no bem-estar das populações e economia local.

Continue reading