O Cuco inconspícuo – Uma pausa com William Wordsworth

“(…) Thrice welcome, darling of the Spring!

Even yet thou art to me

No bird, but an invisible thing,

A voice, a mystery; (…)”

 Poema To the Cuckoo, de William Wordsworth (1770-1850)

cuckoo-1 (1024x683)

 

“(…) Três vezes bem-vindo, predilecto da Primavera!

Mesmo agora que estás comigo

Não uma ave, mas algo invisível,

Uma voz, um mistério (…)”;

Há aves assim: raramente vemo-las, mas conhecemos o seu canto. Neste caso, o som de um cuco desperta Wordsworth (expoente máximo da poesia romântica inglesa), levando-o a recordar os caminhos que percorreu na infância atraído pelo chamamento desta ave. Poema completo, aqui.

Related posts / Posts relacionados: