Abelhas preferem van Gogh

Vincent van Gogh (1853-1890) era amigo de Paul Gauguin (1848-1903) e a dada altura ambos viveram no Sul de França. Foi aí que van Gogh, para decorar o quarto de Gauguin, pintou a célebre série de quadros Girassóis, que hoje vale milhões de euros. Gauguin é famoso pelos retratos de mulheres tahitianas, mas também pintou flores.

Girassóis (van Gogh)

Em 2005, cientistas da Universidade de Londres decidiram avaliar a preferência das abelhas face a obras dos dois pintores – Girassóis (van Gogh) e Vaso de Flores (Gauguin) –, juntando ao ramalhete dois quadros bastante coloridos, mas sem motivos florais: Natureza Morta com Caneca de Cerveja, de Fernand Léger (1881-1955) e Cerâmica, de Patrick Caulfield (1936-2005).

Abelhas (Jardim Gulbenkian, Lisboa)

 Para tal usaram abelhas criadas em cativeiro, que nunca viram uma flor, e observaram o voo sobre os quatro quadros.

Vaso de Flores (Gauguin)

Natureza Morta com Caneca de Cerveja (Léger)

Cerâmica (Caulfield)

Resultado? Os insectos preferiram as pinturas com flores e a que mais as seduziu foi Girassóis, de van Gogh, com 146 aproximações e 15 contactos. Gauguin e o seu Vaso de Flores ficaram em segundo lugar, com 81 aproximações e 11 contactos. As cores garridas de Léger e Caulfield enganaram as abelhas, mas não por muito tempo, isto é, o número de aproximações foram superiores às de Gauguin (138 para Caulfield e 117 para Léger), mas tanto Cerâmica como Natureza Morta com Caneca de Cerveja registaram apenas quatro contactos.

Posto isto, é razoável supor que as formas das flores e as cores usadas por van Gogh retratam fielmente as existentes na natureza. As abelhas, ao distinguirem estas duas características das flores, aumentam a probabilidade de encontrar dois recursos cruciais para a sua sobrevivência: pólen e néctar.

O hardware de sobrevivência dos humanos também explica a atracção estética do Homo sapiens por flores. Segundo os investigadores da Universidade de Londres, as flores indicariam a presença de recursos naturais, como água, frutos, sementes e mel.

Quanto à maquinaria das abelhas para encontrar flores, além do apurado sistema de orientação e do olfacto, contam com dois olhos complexos, cada um com cerca de 7.000 células sensíveis às cores. No entanto, apesar de verem o ultravioleta do espectro de luz, não distinguem o vermelho.

Assim, durante a experiência com os quadros, a cor preferida foi o azul, o que não é de estranhar, pois na natureza as flores com esta tonalidade são as mais ricas em néctar. De facto, os insectos até poisaram na assinatura de van Gogh, feita a azul.

 

Related posts / Posts relacionados: