Outros tempos, a mesma mentalidade

A propósito de dois posts de ontem – Filhos do Auroque e Fishlove – lembrei-me da famosa fotografia (em baixo) tirada cerca de 1870, onde se vê uma pilha de crânios de bisonte (Bison bison), animal que esteve à beira da extinção. É certo que há contornos distintos entre o declínio do bisonte (provocado pela perda de habitat devido à expansão da agricultura e da criação de gado, pela caça excessiva por populações não indígenas e pelo apelo governamental para que se destruísse o sustento dos índios) e a redução de stoks de pesca devido à pesca de arrastão de profundidade.

Crânios de bisontes (Bison bison), EUA, c. 1870

No entanto, ambas as situações assentam no lucro fácil e no profundo desrespeito pelos ecossistemas e ignorância sobre o seu valor e funcionamento. Além das espécies selvagens, quem paga a factura são as gerações futuras.

Related posts / Posts relacionados: