A não-baptizada borboleta-de-pintas-carmesim

O rosa-choque da flor do loendro ofusca as delicadas pintas pretas, laranja e carmesim da borboleta Utetheisa pulchella. Não encontro o nome comum português deste insecto da sub-família Arctiinae, mas tanto os ingleses como os espanhóis chamam-lhe “carmesim-manchado” (Crimson-speckled e crimson manchado, respectivamente). 

Utetheisa pulchella, Carvoeiro, Algarve

As pintas vermelho-forte (carmesim) avisam potenciais predadores da sua toxicidade e sabor amargo. De facto, tal como a lagarta da mariposa, ela acumula alcalóides das plantas de que se alimenta.

Ilustração de John Curtis (British Entomology, 1840s)

Existe na Europa, Ásia, África e Austrália. Prefere áreas com matos, embora também se encontre em parques e jardins urbanos.

Tem hábitos nocturnos, mas também voa durante o dia.

Mede 29 a 42 milímetros de envergadura.

Related posts / Posts relacionados: