Espanha – Sacarrabos

Sacarrabos (Herpestes ichneumon), um carnívoro que também pertence à fauna portuguesa. 1972.

O nome comum deve-se ao comportamento das crias, que seguem a mãe em fila-indiana, cada uma com o focinho por baixo da cauda da que a precede. Introduzido na Península Ibérica pelos árabes, habita matagais mediterrânicos, com subcoberto bastante denso e, em geral, nas proximidades de linhas de água.

Capuz-de-frade

O período de floração do capuz-de-frade (Arisarum simorrhinum), planta também conhecida por candeias, começa em Setembro e prolonga-se até Dezembro. O nome comum da espécie deve-se à forma da espata (bráctea foliar com cerca de 4 cm que protege as flores masculinas e as femininas), cuja abertura lembra o capuz de um frade. 

Continue reading

Periquitão-de-cabeça-azul

A Arca inaugura hoje a categoria “Exóticas”. “Uma espécie Exótica ou Não Indígena é a que ocorre num território que não corresponde à sua área de distribuição natural”, explica o site do Instituto para a Conservação da Natureza (ICN – com mais F ou menos B). E acrescenta: “A introdução de espécies não indígenas é considerada uma das principais causas de perda de biodiversidade”.

Periquitão-de-cabeça-azul. Quinta das Conchas

Continue reading

Cada árvore

“Cada árvore é um ser para ser em nós”

(…) À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores (…)*

Quinta das Conchas. Lisboa

*António Ramos Rosa in  “Cada árvore é um ser para ser em nós”. Poema completo aqui.

Carvalho-português

O carvalho-português Quercus faginea, também conhecido por carvalho-cerquinho, é uma árvore autóctone de Portugal, Espanha e Norte de África. Distingue-se pela copa abobada e folhas dentadas. Atinge 20 metros de altura, mas em solos pobres cresce pouco mais do que um arbusto.

Carvalho-cerquinho (Quercus faginea). Serra da Arrábida, Setúbal

Continue reading

Dinossauros à solta!

O dono de um dos mais famosos e aterradores olhares da natureza, o Tyrannossaurus rex, está em Lisboa, e recebe visitas no Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva. O “rei dos lagartos tirano” apresenta-se em tamanho real – uns imponentes 12 metros de comprimento e 7,6 metros de altura -, move-se e ruge quando abre a boca, revelando os 60 dentes serrilhados e pontiagudos.

Continue reading

Rota do Almonda – “a Natureza a seus pés”

Sabia que se as burras ficarem mais de um ou dois anos sem engravidar deixam de conseguir fazê-lo? E que a fértil terra avermelhada da Serra de Aire e Candeeiros resulta do calcário que não foi completamente dissolvido? E sabia que nesta serra há dois rebanhos de cabras que trabalham em prol da conservação da natureza?

Estas foram algumas das curiosidades reveladas no passeio que encerrou o Festival do Almonda, que decorreu entre 15 e 18 de Novembro.

Continue reading

Sons do Vento

É das forças mais poderosas da Natureza, como mostrou o tornado da passada semana, no Algarve (o 87.º em Portugal, nos últimos 80 anos). É à imagem desta força que muitos músicos recorreram quando criaram algumas das mais emblemáticas canções do século passado. Do desespero à esperança, da adversidade à mudança, eis o Top 10 de músicas com a palavra “vento” (“wind”) no título:

1 – Against the Wind (Highwayman, 1985) – O original é de Bob Seger (1980), e é muito bom. Mas esta versão é ainda melhor. Corria o ano de 1985 quando quatro monstros da música country – Johnny Cash, Waylon Jennings, Willie Nelson e Kris Kristofferson – juntaram-se sob o nome Highwayman e lançaram o álbum homónimo. Para ouvir again and again

 

Continue reading