Novo Centro de Arte Rupestre

A partir de amanhã já pode visitar o novo Centro de Interpretação de Arte Rupestre do Vale do Tejo (CIART), no Largo do Pelourinho, em Vila Velha de Ródão.

As mais de 20.000 gravuras dispersas ao longo de 40 km de ambas as margens do Tejo incluem símbolos geométricos, antropomórficos e zoomórficos. Estes últimos são uma janela para a fauna que existia na Península Ibérica no período entre 20.000 a . C. e o final da Idade do Bronze. Veados, caprinos, corços, cavalos e auroques são algumas das espécies representadas.

 

 

Uma boa notícia para a preservação, estudo e divulgação do nosso património arqueológico, na mesma semana em que a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) propôs que certas áreas transfronteiriças do Douro e do Tejo sejam declaradas Património Mundial da Humanidade.

Fotos: CIART

Related posts / Posts relacionados: