Raios de vida

Estes dias nublados em que o Sol espreita de quando em quando não são maus para observar répteis. Como precisam do calor exterior para regular a temperatura interna (animais ectotérmicos), parece que a ânsia de aproveitar cada raio de Sol torna-os mais tolerantes à presença humana.

Continue reading

Crepúsculo

“A Natureza e os livros pertencem aos olhos que os vêem. Depende da disposição do homem ver o pôr-do-sol ou um belo poema. Há sempre crepúsculos e há sempre génios, mas apenas algumas horas suficientemente serenas para podermos apreciar a Natureza ou a crítica”.

Ralph Waldo Emerson, in A Experiência

Onde há seixos redondos, há (houve) água

Esta semana a NASA revelou que o robô Curiosity encontrou mais uma prova de que a superfície de Marte teve água (além da que existe, congelada, nos polos). Os pequenos seixos arredondados incrustados em rocha conglomerada não deixam dúvidas: “Pelo tamanho, estimamos que a água que os transportou movia-se a cerca de um metro por segundo, com uma profundidade até à altura do tornozelo ou da anca”, explica William Dietrich, da missão Curiosity, investigador na Universidade da Califórnia.

Continue reading

Fluviário – Todo o rio num aquário

Sugestão para o fim-de-semana: visite o Fluviário de Mora, e deixe-se contagiar pela boa disposição das frenéticas lontras-de-garras-pequenas (Aonyx cinereus – espécie existente na Ásia). Espreite a nova galeria “Fluviário de Mora” em Lugares e saiba mais sobre o que encontrará naquele que é o primeiro grande aquário de água doce da Europa.

Continue reading

Tributo ao outro pai da Evolução

A partir de hoje está online, num só site (wallace-online.org), toda a extensa obra do britânico Alfred Russel Wallace (1823-1913). Quem foi este homem? Tão só o pai da Teoria da Evolução por selecção natural. E Darwin? Também. A verdade é que ambos chegaram à mesma conclusão, ao mesmo tempo, e em separado.

Continue reading

Farto/a de slogans com “eco”, “verde” e “natural”?

À preocupação com a saúde do planeta as empresas respondem com cada vez mais produtos “verdes”. Os consumidores, confusos e desconfiados, não alteram hábitos. A verdade é que apesar dos milhões gastos em publicidade a mensagem ecológica teima em não passar, e os publicitários continuam cegos e apáticos a esta realidade. O que está mal e como corrigir?

No ano passado, por esta altura, a directora de planeamento estratégico da Ogilvy, Graceann Bennett, deu uma conferência no GreenFest (evento cuja 5ª edição começou ontem e prolonga-se até 30 de Setembro, no Estoril – veja a “Agenda”) onde apresentou o estudo/livro Mainstream Green (download gratuito, aqui).

Continue reading

Street View subaquático

A Google anunciou hoje que adicionou ao Google Maps as primeiras imagens subaquáticas panorâmicas. “Através destas imagens vibrantes e impressionantes do mundo aquático poderá “nadar” pelos recifes de coral coloridos e ver mais de perto alguns dos seus animais”, lê-se no blog oficial da empresa.

Plano aproximado de uma tartaruga marinha em Heron Island, Grande Barreira de Coral”

Continue reading

A borboleta que é… duas!

A mais conhecida e (aparentemente) identificável de todas as borboletas é a borboleta-da-couve. O adulto é branco, com discretas manchas pretas no centro e na ponta das asas superiores. Estes insectos comuns em jardins, parques e hortas pertencem a duas espécies: a Pieris brassicae (borboleta-grande-da-couve) e Pieris rapae (borboleta-pequena-da-couve). 

 Pieris brassicae

Continue reading

A planta que cheira a caril

A perpétua-das-areias (Helichrysum italicum) tem vários atributos (propriedades anti-inflamatórias; fungicida; etc.), mas a característica mais fascinante é cheirar a caril. O caril resulta da mistura de até 70 especiarias – açafrão, cardamomo, coentro, gengibre, cominho, noz-moscada, cravinho… –, que combinadas libertam o aroma que todos conhecemos. Ora, esta plantinha mediterrânica reproduz esse cheiro “sozinha”.

Continue reading

Uma pausa (outonal) com…

… FERNANDO PESSOA e CECÍLIA MEIRELES.

O Outono no Hemisfério Norte começa hoje. “Em 2012 O Equinócio de Outono ocorre no dia 22 de Setembro às 15:49h. O Outono prolonga-se por 89,81 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 21 de Dezembro às11:12h”, esclarece o site do Observatório Astronómico de Lisboa.

Eis dois poemas, em jeito de boas-vindas a esta estação do ano:

 

Uma névoa de Outono o ar raro vela

Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.

Sim, vejo-o, e pela vista sou seu dono.
Sim, sinto-o eu pelo coração, o como.
Mas entre mim e ver há um grande sono.
De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual,
Mas se for outro, porque é amanhã,
Terei outra verdade, universal,
E será como esta […]

Fernando Pessoa (1888-1935), poeta, filósofo e escritor português

 

Continue reading

O ponto alto da ciência

Aí estão eles! Entregues ontem, os prémios Ig Nobel são, como diz a revista Nature, “possivelmente o momento mais alto do calendário científico”. Todos os vencedores receberam os seus “galardões” da mão de verdadeiros prémios Nobel. O destaque deste ano vai inteirinho para o holandês Frans de Waal e para a norte-americana Jennifer Pokorny, que conquistaram o Ig Nobel de Anatomia com a descoberta de que os chimpanzés conseguem identificar individualmente outros chimpanzés através de fotografias dos seus traseiros.

 

Continue reading

Entre o Céu e a Terra

“As estrelas caíram dos céus. As estrelas transformaram-se em pingentes de gelo. Aqui as estrelas dormem eternamente.” É assim que o fotógrafo japonês Masahiro Miyasaka descreve a imagem que captou, onde se observam as Plêiades e as constelações de Orion e Touro. Foi com esta foto, a que chamou Star Icefall, que venceu a categoria Earth & Space do concurso Astronomy Photographer of the Year 2012, promovido pelo Royal Observatory Greenwich, do Reino Unido.

Foto: Masahiro Miyasaka / Royal Observatory’s Astronomy Photographer of the Year

Continue reading